segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

Jó 8:11-15





11 Poderá o papiro crescer senão no pântano? Sem água cresce o junco?

12 Mal cresce e, antes de ser colhido, seca-se, mais depressa que qualquer grama.

13 Esse é o destino de todo o que se esquece de Deus; assim perece a esperança dos ímpios.

14 Aquilo em que ele confia é frágil, aquilo em que se apóia é uma teia de aranha.

15 Encosta-se em sua teia, mas ela cede; agarra-se a ela, mas ela não agüenta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário