terça-feira, 21 de setembro de 2010

Nova estação

Nova estação

Eder Barbosa de Melo



Este é o mês da primavera, a estação das flores. É quando os dias de tempestades cessam e a terra molhada produz novos frutos, quando as arvores secas começam a florescer outra vez, a vida retoma o seu ciclo natural. É tempo de recomeçar. O inverno rigoroso passou...

É tempo de cantar!

É o início de uma nova estação. Os campos estão brancos, o arado está fértil, há muito trabalho a ser feito. Há vida! Há esperança de uma nova colheita, uma colheita jubilosa. Portanto, cada um apanhe as suas ferramentas, mãos na terra outra vez.

O que passou, passou! Não há mais tempo para ficar parado. Não há mais porque perder o foco. Nem há razões para retroceder. É tempo de novidade. Tempo de dar as mãos e de permanecer unidos. Afinal, não perdemos a confiança no Senhor durante o inverno. Mesmo quando as chuvas torrenciais ameaçavam derrubar tudo, ou quando os raios tentavam nos atingir, a Voz do Trovão falou mais alto.

Eis a estação da colheita, das cores vivas, da fé, do novo. Todas as estações da vida são necessárias ao nosso progresso. E no inverno, durante o frio intenso, aprendemos a depender de Deus mais do que nunca, confiantes na Sua soberania e cuidado. Cresçamos! Quem observa o vento, nunca semeará, e o que olha para as nuvens nunca segará. Assim como não sabes qual o caminho do vento, nem como se formam os ossos no ventre da mulher grávida, assim também não sabes as obras de Deus que faz todas as coisas. Ec. 11:4,5.







Nenhum comentário:

Postar um comentário