quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Satanás perde mesmo quando parece Ganhar - E. Lutzer




Após sabermos que Satanás é limitado pelo poder de Deus, achamos que o Senhor deveria confinar seu papel a relativamente poucas batalhas sobre a Terra: uma ocasional agitação aqui, um ataque ali... Muitas pessoas ficam surpresas ao descobrir que Satanás é autorizado a causar cegueira espiritual nas mentes daqueles que não aceitam as boas-novas do Evangelho. Paulo escreveu que a Palavra de Deus está encoberta para os que perecem, "nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus" (2 Co 4.4).

Se esse texto não convencê-lo de que Satanás está autorizado a obliterar a capacidade dos não-salvos de ouvir o Evangelho, considere as palavras de Jesus. Ele disse que a Palavra de Deus é como uma semente plantada em diferentes tipos de solo. Um deles é tão duro que a semente não pode penetrar, de maneira alguma. Eis a explicação de Jesus: "Os que estão junto ao caminho são aqueles em quem a palavra é semeada. Tendo-a eles ouvido, vem logo satanás, e tira a palavra que foi semeada nos seus corações". (Mc 4.15). O diabo pode remover alguns pensamentos de dentro de suas mentes!

Qual é o propósito de Deus nessa obra do inimigo? É afirmar que todos nós servimos a algum tipo de deus. Se não estamos unidos ao verdadeiro Deus por meio de Cristo, seremos enganados pelo falso: Satanás. Temos que andar na luz, caso contrário, seremos dominados pelas trevas. Aqueles que endurecem o coração descobrem que ele foi duplamente endurecido.

Essa cegueira, contudo, está sujeita à vontade e aos propósitos de Deus. No caso daqueles que crêem, o Senhor cura sua cegueira espiritual com a luz do Evangelho e nada há que o diabo possa fazer a respeito. Mil demônios não podem impedir uma alma de crer em Cristo. Esse poder foi a chama que acendeu a imaginação de Charles Wesley quando ele escreveu:

Há muito tempo meu espírito, aprisionado,
estava firmemente amarrado em pecado e
trevas; no entanto, teus olhos espalharam um rápido raio.
Eu acordei e o calabouço se encheu de luz;
Minhas correntes caíram e meu coração ficou livre.
Eu levantei, vim para fora e te segui.

Qual é o nosso papel em ajudar as pessoas a "ver a luz"? A resposta é: compartilhar as boas-novas do Evangelho com elas. Paulo diz que essa mensagem é "o poder de Deus para a salvação de todo aquele que crê; primeiro do judeu e também do grego" (Rm 1.16). Precisamos depender do Espírito Santo para fazer o que não podemos; Jesus nos garantiu que os que foram dados a Ele pelo Pai certamente virão a Ele e serão bem recebidos (Jo 6.35).

O fato de Deus ter dado uma fração de poder a Satanás, nas mentes dos não-convertidos, não deve nos desencorajar de explicar-lhes o Evangelho. Não importa quão cego ou morto espiritualmente um indivíduo possa estar; confiamos na habilidade de Deus para abrir seu coração. Quer o Evangelho seja aceito ou não, nossa pregação sempre será usada de alguma maneira por Deus.

Usando a ilustração dos desfiles triunfais na antiga Roma, Paulo escreveu que nós sempre marchamos em triunfo e o aroma da nossa vitória agrada o coração daqueles que pertencem a Deus, mas é uma maldição para os perdidos: "Pois para Deus somos o bom cheiro de Cristo, tanto nos que se salvam, como nos que se perdem. Para estes certamente cheiro de morte para morte, mas para aqueles cheiro de vida para vida. Mas, para estas coisas quem é idôneo?" (2 Co 2.15,16).

Superficialmente, pensamos que a medida do controle que Satanás tem na vida dos não-convertidos serve aos seus próprios interesses. Afinal, o que poderia agradá-lo mais do que cegar as pessoas para não enxergar a luz de Deus? Nós, contudo, já aprendemos que, mesmo quando busca seus próprios objetivos, a serpente na verdade realiza os propósitos de Deus. O Todo-Poderoso tem seu plano, o qual é colocado em prática e inclui o julgamento e a punição dos não-convertidos. Afirmamos com convicção que Satanás não pode ditar ordens para Deus, mas Deus sempre dita as ordens para ele.
Ser o instrumento do juízo de Deus na vida dos não-convertidos é servir a Deus. E quando lembramos que o próprio diabo será condenado pelo que faz, embora realize isso com a permissão de Deus, vemos que Satanás perde, mesmo quando parece que está ganhando.

Fonte:
http://www.josemarbessa.com/2010/09/satanas-perde-mesmo-quando-parece.html?utm_source=feedburner&utm_medium=feed&utm_campaign=Feed:+blogspot/CBGG+(JOSEMAR+BESSA)

Nenhum comentário:

Postar um comentário