domingo, 17 de outubro de 2010

Eu moro no inferno!


Por Renato Vargens

Conta-se que certo pastor ia caminhando por uma das ruas da cidade em que residia quando avistou um menina de aproximadamente 10 anos de idade que vinha numa carreira a todo o vapor demonstrando que estava fugindo de um grande perigo. Com bastante tato, o pastor conseguiu interceptar os passos da garota e perguntou-lhe: "Onde é que você mora?" estarrecido, o pastor ouviu a seguinte resposta: "Eu moro no inferno!" "No inferno, como pode ser isto", perguntou o pastor. Respondeu o garotinha: "Papai e mamãe brigam e xingam um ao outro noite e dia e quando se cansam, num desabafo, dizem: "Esta casa é um inferno! Logo, eu moro no inferno".

Caro leitor, por acaso você já reparou o fato de que existem inúmeras casas que vivem um verdadeiro inferno? Pois é, lamentavelmente em boa parte dos lares evangélicos encontramos inúmeras pessoas que brigam e discutem por coisas nescessárias.

A experiência pastoral me mostra que não são poucas as vezes que na vida polemizamos desnecessariamente com aqueles que amamos. Quantas vezes não fazemos um “cavalo de batalha” em questões banais e insignificantes? Por acaso já percebeu de que quando você trava algumas “brigas ou discussões” com seus filhos, amigos ou cônjuges, na maioria das vezes você não chega a lugar nenhum?

O diabo nosso adversário é astuto e perspicaz em ações e atitudes. Cuidado com suas arguciosas ciladas. Ele sabe que desviando os seus olhares do foco, conseguirá tornar sua vida amarga e sem sabor, além obviamente de lhe proporcionar fisuras em suas relações interpessoais. 

Isto posto, lhe faço o seguinte desafio: Que tal contrapor-se aos valores deste mundo transformando o seu inferno familiar num pedacinho do céu?
 
Em Cristo isso é possível!
 
Pense nisso!
 
Renato Vargens

Nenhum comentário:

Postar um comentário